sexta-feira, 6 de maio de 2016

Mirka Roguljić conta sobre Pole Dance, momentos e muito mais

 Primeiramente quero parabenizar você Mirka, por sua garra, força de vontade e persistência. Uma grande profissional, talentosa, amiga e que tem um grande futuro. Sorridente, muito íntegra e querida, tem um grande empenho no Pole Dance e no aprendizado do português. Você é especial, pode sempre contar comigo. Foi muito legal saber um pouco dos teus costumes e saber mais dessa sua história linda, fruto da tua vontade de fazer as coisas.

1 - Primeiramente, me conta um pouco sobre como foi a decisão de morar no Brasil.

        Eu decidi vir para o Brasil por causa do meu esposo que é brasileiro. A gente se conheceu na Croácia, onde ele concluiu a faculdade. Com isso depois ele decidiu voltar para conseguir algum emprego. Eu quis conhecer um país que é completamente diferente e também apoiá-lo com essa decisão.



2 - Em relação ao Pole dance, como surgiu a sua paixão por ele? Como foi a sua primeira aula?



        Naquela época, quando eu fui para minha primeira aula de pole dance, eu era instrutora de salsa e eu quis descansar um pouco da salsa e provar algo que me atraia já há muito tempo. Isso aconteceu na Croácia, três anos atrás, e a aula foi muito difícil mas eu a adorei. As instrutoras exigiam treinamento de força e flexibilidade e gostei muito dos movimentos que foram interessantes e muito bonitos .Eu decidi que jamais pararia de treinar.


3 - Em relação ao Pole dance no Brasil e na Croácia, fala um pouco de algumas diferenças e coisas que acha importante comentar.


    Será um pouco dificil fazer uma comparação do Brasil com a Croácia porque a Croácia é muito, muito menor, mas vou tentar. Em relação aos estilos de pole dance eles são bem similares mas infelizmente no Brasil tem mais preconceito (principalmente no norte) do que lá.  Pessoas ainda acham que pole dance é uma dança de boates e nada além disso. Eu também notei que aqui no nordeste falta disciplina dos alunos que atrapalha um pouco o trabalho de instrutor mas provavelmente isso seja devido a diferença cultural. Eu também gostaria de mencionar que no Brasil tem várias federações de pole dance que exigem regras diferentes e isso lá quase não existe. Na Croácia somente há uma organização envolvida com este esporte.Por ultimo, pareceu-me que na Croácia tenha campeonatos e festivais mais diferenciados de pole dance.

4 - Com relação aos movimentos do Pole dance, tem alguns que considera mais complicado pra você fazer? E na flexibilidade ?



        Isso é a razão porque eu adoro pole dance, sempre tem algo novo para conquistar ou algo que é muito difícil e mais complicado. Recentemente, eu consegui fazer muitos movimentos novos e alguns deles exigiam dois, três meses do treinamento pesado. Meu foco agora está em conseguir os combos ou combinar esses movimentos para que eu finalmente possa dançar na barra e não só tentar fazer um parte da coreografia. Em relação a flexibilidade eu treino muito em casa porque minha flexibilidade no começo era muito ruim. Agora melhorou bastante com o aumento de força.
 


5 - Como é seu dia a dia ?


  Na maioria do tempo eu fico no apartamento. Eu gosto de ler livros e eu tenho um curso de tradução para que eu possa aperfecionar meu português e inglês. Essa mudança, de um país ao outro, é muito dificil proque todos os meus amigos estão lá. Eu acho que provavelmente passe muito tempo até eu aceitar que tenho que fazer tudo de novo. Encontrar um emprego, amigos, aceitar os costumes etc. 

6 - Quando tem tempo livre, o que gosta de fazer ?


   Como já mencionei, adoro ler livros, dançar, treinar flexibilidade e sair um pouco para aproveitar as praias e tomar uma cerveja.   
 
7 - O que você mais gosta na sua cidade Split, na Croácia, conta um pouco desse lugar.

    Split é uma das cidades mais bonitas da Croácia. Adorava caminhar na orla e tomar café com os amigos por duas horas (Croatas bebem devagar). Split é famosa por causa do palácio que foi construido na época romana e que faz parte de um centro historico que atrai muitos turistas. Sinto muita falta dela, do mar, floresta, centro e a vida tranquila que ela oferece. Eu também morei em Zagreb que é a capital da Croácia e ela é bem diferente do que Split.  Como Zagreb é maior que Split lá tem mais coisas para fazer, vários shows, teatros, cinemas, mais estudios de dança (que é importante para mim), mais bares e etc.. Adoro Zagreb também.

8 - Você considera o Pole dance como um estilo de vida ?


Sim, considero. Eu quero chegar até um nível avançado e isso exige sacrifício, por exemplo, eu tenho que treinar muito e tomar cuidado com a comida. Pole dance também atrai pessoas que não tem medo de coisas novas e eu acho que esse esporte me ajudou muito em relação a isso. Agora, por exemplo, tenho menos dificuldade em enfrentar algo que é diferente ou até algo que me assusta.  
 
9 - Você cuida muito da alimentação, o que gosta? O Pole dance é um esporte que exige muito da pessoa, né ?


  Sim, eu mudei completamente a minha alimentação. Tenho que comer aquilo que ajuda recuperar os musculos porque o treinamento é muito pesado. Eu vou ao estudio três dias por semana e eu treino em casa, 3 dias por semana também. Pole dance exige muito de um atleta.  

10 -  O pole dance tem muito a questão sensual, como você avalia isso?


Eu acho que pole dance mudou muito hoje em dia e não é tanto sensual quanto antes. Tem vários estilos de pole, por exemplo, estilo mais esportivo, contemporâneo, pole art, sensual ,    etc. Sensualidade faz uma parte pequena do mundo de pole que está evoluindo muito rapido. 

11 - Você é vaidosa com roupas e cosméticos, fala um pouco do que gosta.


Não sou vaidosa com roupas e cosméticos. Eu gosto das roupas simples e elegantes e quase não uso maquiagem. 


12- Gostaria de agradecer você sempre pela atenção, parabéns! Deixa o recadinho que quiser.


  Eu agradeço por essa oportunidade para falar um pouco sobre a minha vida. Eu só gostaria de dizer que não vale a pena ficar com medo de enfrentar algo novo e estranho. Estou muito feliz por ter conhecido este país lindo que me ensinou muito nesse ano e meio. Usem cada dia para aprender algo novo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário