terça-feira, 26 de abril de 2016

Professora Daniela Delatorre e alunos participam de matéria sobre Pole Dance

 O estúdio Shape Aerial Sports participou de uma matéria especial e super legal sobre pole dance e mostrou também o aumento dos homens praticando esse esporte. A renomada e querida Daniela, proprietária do estúdio contou um pouco sobre como foi ser parte dessa reportagem.
 O Shape Aerial Sports, estudio de João Pessoa
foi pauta de uma matéria para a TV Manaíra. O foco foi para a prática desse esporte entre meninos, uma vez que a disseminação do pole dance sempre remete às mulheres. Contudo, não importa o gênero, pra fazer pole, força é o combustível essencial e o treino constante, além de dar equilíbrio, tonifica e melhora, entre muitas coisas, a coordenação motora.
Dani ainda relata que o estúdio é referencia em João pessoa: 
O pole Sport vem ganhando cada vez mais adeptos do público masculino, e em João Pessoa a Shape é referência do pole praticado por homens. É muito importante a divulgação da mídia como um todo na propagação do esporte, bem como desmitificar esta atividade como prática esportiva.

 Assim como nesta oportunidade, já participamos diversas vezes na TV e em blogs, que contribuem e enriquecem com nosso espaço, agregando valores e informando está linda prática que pode ter como objetivo assim como finalidades estéticas, a promoção e manutenção da saúde.

Sempre inovando e buscando fazer um trabalho digno e profissional, novamente a Daniela, junto com os alunos mostraram o poder do Pole dance e a importância da prática de pole dance entre todas as idades e gêneros.

Parabéns para todos os envolvidos!!! 


Participação da Shape no programa Jogo Aberto Paraíba da TV Manaíra.





 Link do vídeo com a matéria na TV: Assistir
Fanpage do estúdio: Link

Instagram da Daniela: Link

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Apresentadora Flavia Cheirosa é destaque na Hair Brasil 2016

 A apresentadora Flavinha Cheirosa foi destaque principal na maior feira de beleza do Brasil realizada este final de semana no maior centro de exposição de São Paulo, a Expo Center Norte.

A loirinha esbanjou glamour e toda irreverência em vários estandes de marcas famosas como a Lé Charme´s onde destacou a Juju Salimeni e a Thais Bianca, a Delux da Cidinha Lins, a Felps onde inovou com todo seu carisma em cima do palco.

Junto com sua repórter mirim Sophia Meneguete tiveram o privilégio de estar ao lado da querida Sra, Cathrine Hill.

 Flavinha também visitou o Stand da Di Pozzi Maquiagem e encontrou a Blogueira Evelyn Regly com todos os lançamentos de maquiagem e perfume lançamento na Hair Brasil 2016.

Flavinha sempre se destaca nos eventos por conta de seu jeito simples e super comunicativa e divertida. Com talento indiscutível para lidar com o público, a gatona mandou muito bem. 

 A sua roupa é da Loja Nathalia Freitas, figurino com o qual a nossa Flavinha deu um show!!

Com personalidade forte, muitos sorrisos, Flavinha marcou super presença sempre diferenciada nesse grande evento de beleza.




 Fotografou ao lado de famosos e curtiu muito cada momento, que com certeza foram únicos.

Parabéns a todos os presentes e organização do evento.

Flavinha Cheirosa é apresentadora do Programa Bom Demais da Flix Tv ( www.flixtv.com.br ) e estréia a nova temporada na afiliada do SBT, a VTV,  agora em maio com tudo novo.



  Todas as fotos aqui são do fotógrafo Hugo Besser.

Foto 1- Com a Juju Salimeni.
Foto 2 -Com a Thais Bianca.
Fotos 3 e 4 - Flavinha com a Blogueira Evelyn Regly.
Foto 5 - Com a Cidinha Lins.
Fotos 6 e 7 - Flavinha agitando o palco da Felps

Foto 8 - Flavinha e a querida Catharine Hill.
Foto 9 - A Catharine Hill com a repórter mirim Sophia Meneguete.
Foto 10 - No Stand da Catharine Hill.
Foto 11 - Flavinha junto com sua repórter mirim e a Juliana da Felps.
Foto 12 - Flavinha e a repórter mirim Sophia Meneguete com o Mister Brasil 2015.
Foto 13 - Com a Luciana Oliveira da Big Hair.

Redes Sociais da Flavinha Cheirosa:
Instagram: Link
Fanpage: Link
Facebook: Link

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Pole Dancer Daniela Delatorre conta trajetória de sucesso e muito mais

 Daniela Delatorre é super querida, profissional, dedicada e atenciosa com todos os seus alunos e amigos. É uma mulher de garra, muito esforçada e que tem crescido demais a cada dia, fazendo seu trabalho de forma respeitosa e mostrando muito talento como Pole Dancer. Ela é a proprietária do Shape Pole Dance João Pessoa
A gata tem 40 anos e conta agora essa trajetória  de sucesso, relatando diversos momentos marcantes da carreira e preferências no pole dance e no tempo livre. Ela comenta também sobre seu estilo de vestir e maquiagem.



1 - Como que começou essa paixão e dedicação envolvendo o Pole dance? Na sua primeira aula já se sentiu em casa?
R: Iniciei o pole acreditando ser uma atividade que envolvia a dança, pois na época eu praticava musculação e dança de salão por motivos de saúde. Em 2010 fui diagnosticada por uma patologia autoimune denominada Artrite Reumatóide Clássica, e desde então eu deveria praticar atividades físicas todos os dias. Em minha primeira aula de pole já tinha em mente que seria somente aquele mês pois já havia pago a mensalidade. Não gostei muito, e não me sentia a vontade, e pelo que percebi inicialmente acreditava que jamais iria executar os movimentos que via algumas alunas fazer. Em muito pouco tempo, fui percebendo o aumento de força e mesmo com os resolvi continuar, e insistir pra ver onde eu chegaria.




 2 - Você nasceu em SP, depois se mudou para João Pessoa? Conta um pouco dessas mudanças todas.

R: Resumidamente, rsrs: Nasci em São Paulo, na Vila Mariana, meu pai na época metalúrgico de uma grande montadora. Alguns anos mais tarde, por motivos de saúde de minha mãe nos mudamos para o interior do estado, para a cidade de São Carlos, onde cresci e conheci no último ano do ensino médio meu esposo que foi o motivo de minha vinda para o nordeste. Alguns anos depois de casada, meu esposo passou em um concurso público para professor universitário no estado do Ceará. A primeira cidade que moramos no nordeste foi Crato. E seis anos mais tarde devido a outro concurso, nos mudamos para João Pessoa – Pb. Aliás uma cidade muito bonita, com lindas praias, apesar do crescimento mal planejado, ainda é muito tranquila, por ser uma capital e se parecer com interior em vários aspectos.






3 - Em relação aos movimentos de flexibilidade do Pole dance, comenta um pouco de como é isso tudo pra ti.


R: A flexibilidade tem um papel importante no Pole, no entanto a saúde do aluno é mais. De acordo com meus conhecimentos adquiridos na graduação, no curso de instrutor de Pilates, optei por técnicas mais seguras que privam a integridade física do aluno, para que se prolongue seu estado de saúde. A flexibilidade não se apresenta de modo uniforme nas diversas articulações e nos movimentos corporais, sendo comum, em um dado indivíduo, que sua amplitude máxima seja boa para determinados movimentos e limitada para outros. No meu caso, minha flexibilidade é nas pernas( articulação do quadril) e muito pouca na coluna e abdômen. Vários fatores como idade, sexo, estrutura articular, ligamentos, tendões, músculo, pele, lesões, tecido adiposo, temperatura corporal e ambiente podem influenciar a flexibilidade para amplitude de movimentos.
Aulas de flexibilidade (alongamento) além de aprimorar e manter uma boa amplitude de movimento, otimizam as capacidades motoras condicionantes e coordenativas.






4 - Existe também muitos movimentos com giros e de força, Você tem algum preferido? Algum que é mais complicado? 

R: Bem, alguns elementos exigem, além de força, flexibilidade. Tenho muitos movimentos preferidos, alguns pela biomecânica de execução, que proporciona a formação de combos, outros pela plasticidade. Gosto de movimentos simples que parecem fácil, mas requerem detalhes minuciosos, flexibilidade e força como o flying split que é feito na giratória, o Aysha e o Superman. E giros gosto  do Reversa e o Back Hoock por ter muitas variações. Quase tudo no pole é complicado, costumo dizer aos alunos quando vão fazer algo pela primeira vez: se está fácil está errado, rsrs Mas quando se quer e se dedica, é possível!


5 - Como que veio toda a ideia de ter o próprio estúdio de Pole Dance? Conta um pouco também de como são as aulas no Shape Pole Dance João Pessoa
R: Achava as aulas de Pole muito limitadas e sem nenhum embasamento científico. Que poderia usar o pole para realizar alguns exercícios, e hoje já existe técnicas das quais eu havia pensado. Ministrei aulas em um estúdio e saí para me dedicar mais à minha graduação e capacitação, foi quando me capacitei como instrutora de Pilates, e participei como coordenadora de uma extensão de treino funcional na instituição em que estou me graduando.
Retornei ao esporte devido a pedidos de algumas amigas, em minha casa mesmo com apenas um pole, e foi aumentando devido à propaganda boca a boca. Foi quando percebi que era a hora de alçar voo.
 Infelizmente no Brasil, as pessoas leigas tomam como verdade absoluta a fala de pessoas que estão em evidência, como formadoras de opiniões. Vejo como um fator negativo para o pole já que o pole não é uma atividade oficial, tão pouco regulamentada e qualquer pessoa pode dar aulas. Então, na Shape os alunos são condicionados para exercer o pole, adquirindo além de força, flexibilidade, equilíbrio, dentre outras habikidades, conhecimentos teóricos e práticos em tudo o que abrange o mundo do pole. As técnicas são diferenciadas, pois a biomecânica que é realizada no movimento ou giro é ensinado para o aluno.





6 - Quais os cuidados que é preciso ter na prática de Pole Dance?

R: Primeiramente buscar um profissional que respeite e conheça o corpo. Saber fazer movimentos, ter força e flexibilidade não é a base para que um indivíduo se denomine instrutor, tão pouco o ser com algumas horas de aula que o certificou. Com base em tudo que se pesquisa na vida acadêmica, o empirismo não deve ser a única instrumentalização de um instrutor de pole, pois é um esporte como qualquer outro que requer cuidados de segurança para evitar acidentes e lesões adquiridas a curto, médio e longo prazo.

 7 - Você é vaidosa com cosméticos, make, tudo isso? E com os pés, têm cuidados especiais, já que são fundamentais no Pole?

R: Não utilizo muitos cosméticos. Apesar da idade avançar, ainda não tenho o costume do ritual todos os dias, pois acabo me esquecendo. Reconheço que sou um pouco falha, pois até protetor me esqueço de passar. Gosto de maquiagem, mas não sou adepta de nada “carregado”.



 8 - Você é muito alegre, sorridente, sempre dedicada e simpática. Uma super energia. Me conta dessa sua personalidade.

R: Estranho falar de mim mesma... Acredito que como ser, estou em constante evolução, pois sempre apreendo conhecimentos a partir das relações e das inter relações. A busca de si mesmo faz com que o meu eu aceite a possibilidade de transformação, desde que eu consiga perceber o quão limitada eu sou, e o quanto posso aprender com o outro, pois aprendo com ele o que devo, mas também o que não devo ser. Tenho como postura moral e ética que o sorriso é o melhor remédio, e muito provavelmente a alegria que passo é fruto da satisfação em fazer aquilo que amo.




 9 - Em relação ao teu estilo de vestir, o que gosta? Comente sobre cada ocasião e a roupa que você gosta. 

R: Gosto de tudo um pouco, se tenho um estilo não sei afirmar qual, rsrs Me visto de acordo com meu estado de espírito. Não gosto de nada apagado, gosto de chegar aparecendo, hahaha claro que sei me vestir de acordo com cada ocasião, o momento pede e meu estado de espírito me define.

10 - Como você avalia o crescimento do Pole em João Pessoa? 

R: De acordo com algumas pesquisas, a primeira pessoa que trouxe o Pole à João Pessoa foi uma organizadora de eventos em 2008 através de um workshop com Alexandra Valença. A partir de então, uma educadora física se certificou e passou a dar aulas particulares. Hoje, percebo apesar do passar dos anos, ainda há muito preconceito devido ás vertentes eróticas que o pole teve no decorrer da história.




11 - Muito interessante a ideia que seu estúdio prega, dessa união e muita interatividade entre o pessoal. Parabéns. 

R: Obrigada querido, isto flui com tanta naturalidade pois foi tecido no decorrer de minha história, na educação que recebi de meus pais, em minha formação acadêmica e é dinâmico isso nas aulas de forma bem natural, até porque a filosofia do esporte é união, interação, cooperação e respeito mútuo. Prego isso aos alunos com muita frequência, pois todos ali somos atletas enquanto praticantes de uma atividade esportiva, mas primeiro somos seres humanos e devemos nos respeitar acima de tudo. Atualmente, os cursos acadêmicos têm como objetivo formar profissionais humanizados, que tenham uma visão humanista, ética, com respeito ao ser humano em sua integridade moral e física e intelectual. Esta é a marca da Shape!



12 - No tempo livre, o que mais gosta de fazer?


R: Descansar, ficar de bobeira, ver um filme... não pensar em nada, pois minha rotina é muito cansativa e estressante pela correria que me proporciona administrar o tempo para o estúdio, estudos, casa, filhos, marido, e claro, ufa!, cuidar de mim...

13 - O Pole Dance na sua vida também é um estilo de vida? 

R: Acredito que sim, não que eu viva e respire pole, mas a filosofia, o modo de pensar dos praticantes, pessoas em sua maioria, é claro que há exceções, são desprendidas de preconceitos, até porque o pole é uma atividade que sofre muito preconceito. Por isso, quando um aluno ou aluna se esconde das pessoas que elas praticam o pole fico chateada, respeito, mas acredito que esse tipo de atitude contribui para a perpetuação do preconceito. Quanto mais praticantes, quanto mais informação, menor o preconceito. E qual a melhor forma de levar informação senão pelas pessoas qu o praticam?





14 - Você se sente realizada, ou tem alguma coisa em especial que ainda gostaria de fazer?

R: Sou realizada por tudo que faço, não só profissionalmente, sabe porque? Porque não admito de mim mesma fazer algo só porque vou agradar A ou B, nem mesmo deixar de fazer. No entanto, não sou de ficar na zona de conforto, quero crescer profissionalmente, me especializar técnica e academicamente.

 15 - Algum momento mais marcante que gostaria de comentar?

R: O título de campeão brasileiro 2015 na categoria amador masculino do atleta da Shape Guilherme Manfrin, o primeiro paraibano a representar o pole em um campeonato brasileiro. Uma missão, um desafio que aceitei e pude colher frutos maravilhosos. Desde que começamos a nos preparar para o campeonato eu sabia que conseguiríamos um título, e como técnica minha visão não estava equivocada. O momento da premiação foi o mais inesquecível, passa um filme na cabeça sabe?: as lutas, as dificuldades que enfrentei, e acusações que superei e pude através do meu trabalho dedicado e honesto, provar que não é doce a vitória sem a luta!...



 16 - Querida, quero parabenizar você pelo super trabalho, pela mulher exemplar e pela garra! Deixa o recadinho que quiser.

R: Eu que venho agradecer e parabenizá-lo pela iniciativa de contribuir para levar informação sobre o Pole Sport através dessa entrevista que adorei
participar. Me sinto honrada e espero ter contribuído e acrescido de forma positiva para seus leitores, e os leitores que porventura esse blog irá alcançar.
A mensagem que quero deixar às pessoas é que quando alguma informação chegar até você, certifique-se do que se trata, pois a falta de informação ou a informação equivocada é algo tolerável, mas o preconceito é inadmissível em uma sociedade que quer crescer. 

Visitem o Instagram da Daniela para maiores informações: Link