quarta-feira, 18 de junho de 2014

Nota à imprensa sobre o Concurso Musa da Copa do Mundo

A Agência Beats, que atua há 10 anos na cidade de São Paulo e promove o Concurso Musa das Torcidas da Copa do Mundo, diante da entrevista com a modelo Daniela Appel publicada em 15 de junho de 2014 nesse conceituado site de notícias e entretenimento, faz alguns esclarecimentos para os leitores e NEGA que tenha cobrado qualquer taxa de participação da modelo.

1-    Desde o primeiro momento, quando todas as candidatas se inscreveram e concordaram com os termos de participação, a Agência Beats informou que a votação era apenas um quesito – o de menor valor, inclusive – para a seleção das finalistas. A promotora do concurso escolheu as candidatas pelos seguintes critérios: capacidade de comunicação (eliminatório), postura, desenvoltura, beleza plástica e popularidade – aferida unicamente pela votação no site. Por isso, ser a mais votada não significava ser selecionada. Lembramos que essa informação constava no regulamento e que todas as candidatas foram informadas nas seletivas presenciais, ocasiões em que a candidata Daniela não participou.
2-    O valor informado pela candidata Daniela realmente corresponde ao serviço de assessoria de imprensa prestado pela Agência Beats. Em nenhum momento essa quantia está relacionada à participação no concurso. Esse valor também não é cobrado para tornar uma participante finalista, visto que o projeto é desenvolvido de maneira séria e transparente, levando sempre em conta o regulamento e os quesitos supracitados.
3-    A candidata Daniela erra e causa danos à imagem do concurso ao insinuar que a Agência Beats cobraria o valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) para que ela fosse escolhida como finalista do Concurso Musa da Copa. Esse valor seria cobrado caso ela decidisse contratar o serviço de assessoria, o que não ocorreu. Também erra ao questionar que outras candidatas, com número menor de votos foram “misteriosamente” escolhidas. Esclarecemos que essas sim, foram selecionadas pelos critérios supracitados, sem prejudicar o bom andamento do concurso e as demais candidatas inscritas.
4-    Por fim, o maior erro da candidata foi acreditar que a votação seria unicamente decisiva. Desde o aceite de sua participação, a mesma concordou com o regulamento que expressa: “A Agência Beats, regendo por suas disposições e de acordo com os seus próprios critérios, selecionará 12 candidatas para disputar o título de Musa da Copa”. A promotora do concurso não entende porque esse questionamento surge nesse momento, quando as candidatas já foram escolhidas.
5-    Entendemos que movida pelo rancor de não compor o quadro das finalistas, a candidata utilizou esse espaço na internet para expor críticas irreais e questionar a lisura do concurso, motivos pelos quais fez a Agência Beats elaborar essa nota de esclarecimento, com justificativas pontuais de acordo com o regulamento do próprio concurso.

Continuamos à disposição pelo www.musadastorcidas.com.br.

É a nota.

Felipe Aramuni
Diretor da Agência Beats

Nenhum comentário:

Postar um comentário